Os benefícios da Couve

Female farmer touching organic kale leaves

Getty Images | Thomas Barwick | Taxi

A couve está sendo chamada de “a nova carne”, “a rainha das verduras”, devido ao seu alto valor nutritivo e por possuir muitas propriedades terapêuticas valiosas que, se utilizadas sabiamente, podem beneficiar a saúde a longo prazo.

Ela possui vários compostos ativos benéficos e fitonutrientes, que estão sendo demonstrados por pesquisas científicas recentes para proteger o corpo de certos tipos de doenças. Entre estes compostos está o sulforaphane, um composto anti-câncer, e também o ofindole-3-carbinol que ajuda a prevenir danos celulares e facilita no rejuvenescimento e reparação do DNA.

Quando consumida moderadamente, como parte de uma dieta diária (de preferência crua ou levemente cozida no vapor, pois resulta em uma degradação menor de alguns nutrientes ativos), a couve também mostrou ser benéfica para aliviar congestões pulmonares provocadas por doença ou fumo excessivo. Também, possui propriedades anti-oxidantes e desintoxicantes, sendo perfeita para a limpeza de toxinas acumuladas do corpo. Devido a isso, a couve é um vegetal perfeito para ser consumida pelos indivíduos que sofrem de problemas nos rins ou no fígado, bem como para os indivíduos que simplesmente querem perder peso, uma vez que acelera ativamente a taxa metabólica do corpo, incentivando a desintoxicação.

Couve

Créditos: dietacomsabor.com

A couve pode ser utilizada crua, cozida, refogada, em forma de suco, em sopas, ensopados e saladas.

Ao contrário das ervas, que podem ser secas e armazenadas, a couve deve ser sempre usada fresca, quer seja consumida crua ou parcialmente preparada.

Aqui estão outros grandes benefícios da adição de mais couve à sua dieta:

1. Couve é baixa em calorias, rica em fibras e tem zero de gordura. Uma xícara de couve tem apenas 36 calorias, 5 gramas de fibras e 0 gramas de gordura. Ela é ótima para ajudar na digestão devido ao seu alto teor de fibra. Também é cheia de nutrientes, vitaminas, ácido fólico e magnésio.

2. É rica em ferro. Por caloria, couve tem mais ferro do que a carne. O ferro é essencial para uma boa saúde, tais como a formação de hemoglobina e enzimas, o transporte de oxigênio para várias partes do corpo, crescimento celular e função hepática adequada.

3. Rica em vitamina K. Comer uma dieta rica em vitamina K pode ajudar a proteger contra vários tipos de câncer. Essa vitamina também é necessária para uma ampla variedade de funções corporais, incluindo a saúde dos ossos e a coagulação do sangue. Ainda, pode ajudar as pessoas que sofrem de doença de Alzheimer.

4. É um ótimo alimento anti-inflamatório. Uma xícara de couve corresponde à 10% da ingestão diária recomendada (IDR) de ácidos graxos ômega-3, que ajudam na luta contra a artrite, asma e doenças auto-imunes.

5. Ótima para a saúde cardiovascular. Comer mais couve pode ajudar a baixar os níveis de colesterol.

6. É rica em vitamina A. A vitamina A é ótima para a visão, pele, bem como ajuda a prevenir cancros do pulmão e da cavidade oral.

7. Rica em vitamina C. Altamente benéfica para o sistema imunológico, metabolismo e hidratação.

8. Rica em cálcio. Por caloria, couve tem mais cálcio do que o leite, o que auxilia na prevenção da perda óssea, reduzindo a chance de desenvolver osteoporose e ajudando a manter um metabolismo saudável. A nutricionista Denise Madi Carreiro, conselheira do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional, afirma que a couve é um alimento até mais adequado para os ossos que o leite de vaca. “Além de ter cálcio e magnésio, ela carrega esses dois minerais na proporção adequada. Mas, o que isso significa? O cálcio precisa do magnésio na medida certa para conseguir exercer suas funções, entre elas, formar a massa óssea. O leite de vaca tem nove vezes menos magnésio e três vezes mais cálcio do que a proporção necessária. Segundo Denise, isso faz com que o cálcio do leite tenha dificuldade de se fixar no nosso esqueleto. “Pior, ele rouba o magnésio existente no organismo. E, como a maior parte desse mineral fica concentrada dentro do osso, consumir mais cálcio do que magnésio aumenta o risco de perda de massa óssea. Daí para a osteoporose é um pulo”, diz a especialista.

Fontes:
herbs-info.com
mindbodygreen.com
mdemulher.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s